Brazil

Bar ícone de Brasília, Beirute completa 55 anos nesta sexta-feira

Chiquinho, dono do restaurante tradicional de Brasília, o Beirute - (crédito: Ed Alves/CB/D.A Press)

Chiquinho, dono do restaurante tradicional de Brasília, o Beirute - (crédito: Ed Alves/CB/D.A Press)

A sexta-feira (16/4) começou em clima de comemoração entre os brasilienses, que celebram o 55º aniversário do bar e restaurante tão conhecido na capital: o Beirute. Nas redes sociais, a equipe não perdeu a oportunidade de agradecer pelo sucesso. A poucos dias de celebrar também os 61 anos de Brasília, a festa é dobrada, e com respeito às medidas de distanciamento social.

"Não temos a noção exata de quantas pessoas já recebemos, de quantas risadas já foram dadas, de quantos casais começaram a sua história por aqui ou da quantidade de esfihas, kibeirutes, parmês ou brindes nesses nossos 55 anos de vida. Mas temos certeza de que estamos prontos para outros 55, desde que seja com vocês, amados beiruteanos. Muito obrigado por fazer parte da nossa história e nos ajudar a continuar sendo o bar preferido do brasiliense. Um brinde a vocês e parabéns pra gente!", diz a postagem nas redes sociais do bar.

O dono, Chiquinho, também agradeceu aos clientes por todo o carinho: "Fregueses, amigos e irmãos camaradas. Cinquenta e cinco anos de suor, alegria e dor. Agradeço o exato momento ao grande arquiteto do universo, que a minha falecida vó dizia: Deus é brasileiro. Que Deus ilumine a nós todos nessa época tão difícil. Muito obrigado a todos e estaremos todos sempre juntos em nome de Deus".

Um dos estabelecimentos mais antigos da cidade, o bar virou até verbo entre os clientes: "Eu beiruteei, tu beiruteaste, ele beiruteou, nós beiruteamos...", como lembrou o jornalista Marcelo Abreu em postagem nas redes sociais. Durante anos, o profissional participou da cobertura dos principais eventos e histórias marcantes do bar, publicadas no Correio. Muitas delas estampam as paredes da unidade da Asa Sul, na Quadra 109, a matriz.

História do Beirute

Em 1966, dois árabes, Youssef Sarkis Maaraouri e Youssef Sarkis Kaawai, haviam acabado de chegar a Brasília e decidiram comprar o espaço, na esquina da 109 Sul, para montar o restaurante árabe, que foi inaugurado em 16 de abril de 1966 como Beirute Bar e Restaurante.

Em dezembro de 1970, os irmãos Bartô, que morreu em 2001, e Chico começaram no Beirute como garçons. Ao saberem do interesse dos então proprietários de venderem o bar, fizeram uma proposta. No Natal daquele ano, os irmãos cearenses assumiram o lugar. A notícia correu pela cidade e começou um movimento de apoio aos garçons, para conseguir honrar a proposta de compra feita.

À época, o restaurante voltou a ter grande movimento e, em pouco tempo, Chico e Bartô começaram a caminhada para o sucesso do bar. Hoje, além do espaço na 109 Sul, há uma unidade na 107 Norte, Muito frequentado na capital, o restaurante é conhecido como o ambiente que acolhe todas as tribos.

Comemoração com novidades

Para aproveitar a comemoração, foi criado o "kit Beira 55", com novos pratos e promoções exclusivas para os clientes aproveitarem o período de homenagem e comemoração ao restaurante. "Hoje, comemoramos essa data relembrando das histórias, dos tantos risos de canto de boca, dos tantos brindes gelados e todas as piadas mal contadas. Revivemos e reviramos nosso relicário de emoções, perdendo as contas dos convidados ilustres, artistas e ícones culturais do Brasil inteiro que nasceram e cresceram junto com a gente e que tivemos a honra de acompanhar", escreveu a equipe. Um dos famosos que tinha mesa cativa no Beirute era Renato Russo, como gosta de lembrar Chiquinho, apontando para o lugar próximo a uma árvore na casa da Asa Sul.

Por fim, a equipe agradeceu novamente aos clientes, que fazem o ambiente ser animado e cheio de vida até hoje: "Ficamos com um enorme orgulho por tudo que pudemos construir aqui em Brasília e gostaríamos de agradecer por estarem conosco por mais um ano. Mesmo que um ano atípico, é tempo de exercitar nosso poder de reconhecer os bons amigos, a família e a nossa comunidade! Que venham os próximos 55".

Ao Correio, Francisco Emílio, filho de Chico, contou que o bar está seguindo todas as medidas de segurança necessárias para continuar com a abertura e para que a comemoração seja da maneira mais segura possível: "A gente gostaria de fazer uma grande comemoração de 55 anos, colocar as grandes histórias do Beirute para as pessoas relembrarem. A gente entende que a realidade está bem difícil e todos nós precisamos tomar cuidado".

Ele falou ainda que o kit foi a medida encontrada para que as pessoas consigam comemorar, mesmo que de casa, devido à pandemia: "A ideia é levar um pouco do Beirute, da alegria do Beirute para a casa das pessoas. Hoje, é a alternativa mais segura que a gente vê e que é a mais adequada nesse momento para a gente estar compartilhando um pouco das histórias e dos grandes encontros que tiveram aqui na casa".

"Continuamos seguindo os protocolos, entendemos que são medidas extremamente importantes de serem seguidas e a gente trabalha isso constantemente com a nossa equipe, com os clientes que chegam e com os fornecedores. Então a gente tem toda a consciência que temos um caminho longo pela frente, mas acreditando que a gente vai superar tudo isso e que teremos bons encontros mais para a frente e boas comemorações e boas aglomerações para comemorar os aniversários", finalizou Francisco.

Football news:

Griezmann spoke with Hamilton and visited the Mercedes boxes at the Spanish Grand Prix
Barcelona feels that Neymar used it. He said that he wanted to return, but extended his contract with PSG (RAC1)
Aubameyang to the Arsenal fans: We wanted to give you something good. I am sorry that we could not
Atletico did not lose at the Camp Nou. Busquets' injury is the turning point of the match (and the championship race?)
Verratti injured his knee ligaments in PSG training. Participation in the Euro is still in question
Neymar's contract in one picture. Mbappe wants the same one
Manchester United would like to sign Bellingham in the summer, not Sancho. Borussia do not intend to sell Jude