Brazil

Comoção marca o adeus a Frejat no Campo da Esperança

 (crédito: Minervino Júnior/CB/D.A Press)

(crédito: Minervino Júnior/CB/D.A Press)

Sentimentos de gratidão e de saudade marcaram as inúmeras homenagens de familiares e amigos a Jofran Frejat. O piauiense de 83 anos, ex-deputado federal e ex-secretário de Saúde do Distrito Federal, morreu na noite de segunda-feira, devido a um câncer no pulmão diagnosticado no mês passado. Cerca de 300 pessoas participaram da cerimônia de despedida dele, na tarde de ontem, no Cemitério Campo da Esperança. Após o velório, o corpo seguiu para o crematório Jardim Metropolitano, em Valparaíso (GO). (Relembre a trajetória de Frejat).

}Frejat estava internado em um hospital particular da Asa Sul havia 15 dias. Pessoas mais próximas não conseguiram conter a emoção durante o velório. Em meio a lágrimas, Graziela Frejat, filha do político, contou que o pai, além de “um homem público especial”, era maravilhoso. “É uma perda muito grande. Ele era muito protetor, amigo, carinhoso e amoroso. A família inteira o acompanhava no hospital, incluindo mulher, filhos, sobrinhos e amigos. Formou-se uma corrente muito grande de ajuda. Esses últimos 20 dias foram muito sofridos”, lamentou.

Sobrinha de Jofran, Adélia Frejat lembra-se do período em que acompanhou o tio de perto, a partir de 1986. “Uma parte da gente foi embora. Ele deixa um legado incrível e importantíssimo. Tinha muito compromisso com a saúde e preocupava-se com a pública. Consola a família saber que ele foi uma pessoa competente”, desabafou.

Presente à cerimônia, o vice-governador do Distrito Federal, Paco Britto (Avante), comentou que o médico era um exemplo a ser seguido por toda a população do DF. “Estou muito triste. Perdi um amigo que participou da minha vida pública desde o começo, ao lado de Joaquim Roriz. Ele sempre estava pautado com as próprias ideias, independentemente de partido. E colocava a opinião dele. Desejo à família muito conforto, sabendo que ele está ao lado de Deus”, afirmou Paco.

Legado

Fundador da Escola Superior de Ciência da Saúde (Escs), mantida pela Fundação de Ensino e Pesquisa em Ciências da Saúde (Fepecs), Frejat também recebeu homenagem do professor Aloísio Bonavides Júnior, da comunidade acadêmica. “No último suspiro, a doença fez a batuta cair das mãos, mas a bela música dele será ouvida por gerações de colegas que surgirão no futuro. O homem foi, a obra é entérica”, declarou Aloísio.

A trajetória de Frejat agrega mais de 40 anos de dedicação à saúde e à política. Na carreira, atuou como secretário de Saúde — nos governos de Aimé Lamaison e Joaquim Roriz — e cinco vezes como deputado federal, inclusive durante a Assembleia Constituinte. Como cirurgião e gestor, Jofran tornou-se referência em hospitais da capital do país. A médica sanitarista Mariângela Cavalcante, que trabalhou com ele a partir de 1981, destacou que o colega prezava pelo bem comum. “Recebi a notícia com muita tristeza. Perdemos um grande homem, sério, competente, honesto e com muita ética. Ele era comprometido com o setor público e não desprezava o setor privado”, frisou Mariângela.

Ao ingressar na Faculdade Nacional de Medicina do Rio de Janeiro, Frejat mudou-se para a capital carioca em 1957. Passou a morar em Brasília depois de concluir o curso, em 1962. Atuou como diretor do Instituto Médico-Legal (IML) de Brasília entre 1973 e 1979. No ano seguinte, foi nomeado para o cargo de secretário de Saúde do Distrito Federal, no governo de Aimé Lamaison (1979-1982), função que ocupou até 1983. Assumiu a pasta do DF por quatro vezes, entre 1979 e 2002.

Colaboraram Ana Maria Campos e Washington Luiz*

Aspas

"Deixo meu pesar pela perda do médico e defensor da saúde pública. Sempre estivemos juntos à frente de muitaslutas, mantendo o respeito e a amizade.”

Agnelo Queiroz,
ex-governador do DF


"Frejat sempre teve retidão, sempre olhou para o próximo. Na rede pública de saúde, tudo o que a gente ainda tem na cidade de forma organizada é graças a ele.”

Izalci Lucas, senador (PSDB)


"Moramos juntos na Vila Planalto. Tinha uma cerca que dividia as duas casas. Nossa amizade vem daí. Ele deixou um legado de muito trabalho e de muito respeito.”

José Roberto Arruda,
ex-governador do DF

Football news:

Atalanta and Sevilla have agreed on the transfer of Gomez. The midfielder will fly to Spain on Tuesday
Laporta on Messi at PSG: I read that they have losses. We need to discuss what deals they can afford
PSG offered Ramos a contract for 45 million euros for 3 years (Onda Cero)
Nacho tested positive for the coronavirus. He was in contact with the patient earlier
Bale scored in the FA Cup for the first time since 2013. He has 4 goals in 13 games at Tottenham
Frank Lampard: I didn't have enough time to take Chelsea to the next level
Ozil will receive 3 million euros in Fenerbahce from July. Lifting - 550 thousand