Brazil
This article was added by the user . TheWorldNews is not responsible for the content of the platform.

Conheça a história do papagaio Bicudo que apareceu no ‘Mais Você’

Essa semana as redes sociais se movimentam em prol do papagaio Bicudo, uma ave livre, que mora nos arredores da casa de Cleviane Moreira, de 33 anos, que é vigilante patrimonial no Mato Grosso do Sul. Ela recebeu uma notificação do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) exigindo a documentação do animal.

O animal apareceu no programa Mais Você no dia 12 de agosto no Dia do Papagaio e encantou a apresentadora, mas essa semana Cleviane foi surpreendida com uma notificação. O problema era: Cleviane não tinha a documentação do animal, até porque o papagaio é livre. “Me pediram a documentação do papagaio, mas eu não tenho documento de um papagaio que vive livre. Então eu não respondi a notificação e resolvi a questão com advogados, e achei que o problema tinha acabado”, comenta Cleviane.

A notificação não foi o suficiente, ainda esta semana a vigilante patrimonial recebeu uma segunda notificação do órgão, que chegou até o trabalho do esposo da Cleviane a mais de 400 km da casa do casal. “A segunda notificação é com relação aos vídeos postados nas redes sociais, alegando que eu estou incentivando o tráfico de animais silvestres”, acrescenta Cleviane.

Além de tráfico a notificação acusa a moradora do Mato Grosso de maus tratos.

O Bicudo chegou até a vida de Cleviane quando uma árvore da região foi derrubada. Segundo ela. ele e outros dois papagaios estavam machucados e moradores da cidade os ajudaram. Meses depois a vigilante patrimonial, que mora em uma fazenda afastada da cidade, foi solicitada a levar os papagaios e soltarem eles na região.

“Pediram para eu levar o Bicudo de volta para a natureza. Só que até então o Bicudo não se alimentava sozinho, então cuidei dele e quando ficou melhor eu o soltei, mas ele sempre fez questão de voltar para a casa”, complementa Cleviane.

“Ele sempre vai e volta, nunca foi embora definitivamente mas sempre teve a liberdade de ser criado livre, para quando quiser ir embora pode ir, mas quis ficar. E agora a briga é essa, primeiro porque eles queriam que eu entregasse a documentação dele e agora porque dizem que eu estou incentivando o tráfico”, conclui a vigilante.

Em nota, divulgada nesta quarta-feira (27/9), o Ibama disse que a notificação foi em relação a Cleviane divulgar fotos e vídeos do animal, já que é infração administrativa explorar ou fazer uso comercial de imagem de animal silvestre, 

Confira a nota de esclarecimento do Ibama sobre o caso: 

Ibama informa que não apreendeu o papagaio (Psitacídeo) conhecido como Bicudo.

A Instituição ratifica que a única medida adotada, até o momento, foi a notificação da responsável por divulgar vídeos e fotos em redes sociais do animal silvestre, referente à origem do animal.

A responsável pelos vídeos não respondeu à notificação do Ibama, até a data de hoje (26/9).

O Ibama informa que é infração administrativa explorar ou fazer uso comercial de imagem de animal silvestre, conforme prevê o artigo 33 do Decreto nº 6.514, de 22 julho de 2008.

A exposição de espécimes silvestres como pets em redes sociais estimula a procura por esses animais, aquecendo o tráfico de espécies da fauna brasileira.

O que fazer caso encontre um animal silvestre?

O instituto Butantan recomenda que se alguém encontrar um animal silvestre, o ideal é ter o mínimo de interação possível com o bicho. Ligue para a Polícia Ambiental, o Centro de Controle de Zoonoses do seu município, o corpo de bombeiros ou a Secretaria Municipal de Saúde. Estes órgãos sabem como proceder garantindo a segurança de todos.

Gostou da matéria? Escolha como acompanhar as principais notícias do Correio:
Ícone do whatsapp

Dê a sua opinião! O Correio tem um espaço na edição impressa para publicar a opinião dos leitores pelo e-mail sredat.df@dabr.com.br