Brazil

Embalagem de Cheetos é achada em praia de São Paulo quase 20 anos depois

Infelizmente, ainda é comum encontrar em praias embalagens de comida, canudos de plástico ou outros resíduos, mas um achado curioso vem repercutindo nas redes sociais desde sexta-feira, 15. Paulo Roberto Baldacim Junior relatou em seu Facebook ter encontrado uma embalagem de salgadinho de 2001.

O professor de programação e sua namorada, Giovana Tardelli, estudante de engenharia química, se depararam como pacote de quase 20 anos enquanto faziam um passeio por um mangue próximo da Praia de Cananeia, em Ilha Comprida, São Paulo.

Baldacim, que é de Sorocaba e viajou para a região, comenta que os dois estavam se aproximando do encontro do mangue com o mar quando notou a embalagem. “Inicialmente o pacote chamou a minha atenção porque era da minha infância”, observa. 

De início ele não conseguiu identificar a data precisa da validade da embalagem, mas uma pesquisa lhe deu a informação de que a embalagem era de 2001, indicando que ela já estava na natureza há quase 20 anos.

O professor explica que eles não encontraram outros resíduos no mangue, mas na praia sim: “nós encontramos vários, tinha muita coisa”. Ele compartilhou a descoberta em seu Facebook, inicialmente para amigos que trabalham em áreas ligadas à questão ambiental, mas após o pedido de uma amiga ele tornou público o post que já conta com oito mil compartilhamentos.

A embalagem de salgadinho chamou a atenção de Giovana Tardelli que desenvolveu recentemente com um grupo na faculdade de engenharia química um projeto para produzir bioplástico a partir de amido de batata. Enquanto o plástico se decompõe em um período de cem a 400 anos, o bioplástico desenvolvido por ele demora três meses.