Brazil

Estadão diz que general Heleno fez declaração 'inconcebível e inacreditável'

Em editorial deste sábado, O Estado de S.Paulo critica severamente a nota do general Augusto Heleno, chefe do Gabinete de Segurança Institucional do governo de extrema-direita de Jair Bolsonaro

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - "O ministro do Gabinete de Segurança Institucional, Augusto Heleno, divulgou ontem uma 'nota à Nação brasileira' para dizer que é 'inconcebível e, até certo ponto, inacreditável' o 'pedido de apreensão do celular do presidente da República'. A nota do ministro é, em si mesma, para usar suas próprias palavras, inconcebível e inacreditável", escreve o Estadão, em editorial publicado neste sábado (23).

"O ministro Augusto Heleno fazia referência a solicitações de parlamentares e partidos de oposição em notícia-crime enviada ao Supremo Tribunal Federal, relativa a suspeitas de que o presidente Jair Bolsonaro tentou interferir politicamente na direção da Polícia Federal, conforme denúncia do ex-ministro da Justiça Sérgio Moro, igualmente citado na petição".

O editorial lembra que o ministro do Supremo Tribunal Federal Celso de Mello encaminhou o caso para a Procuradoria-Geral da República "respeitando a praxe para casos como esse". E anota, para informação do general, que "o ministro Celso de Mello enfatizou que é dever jurídico do Estado apurar essas suspeitas", independentemente de que possam atingir alguém "investido de autoridade na hierarquia da República". 

"É sintomático que o decano do Supremo tenha que relembrar tamanha platitude: numa República em que vigora o Estado Democrático de Direito ninguém está acima da lei, inclusive o presidente. Infelizmente, como mostrou a afrontosa nota do ministro Augusto Heleno, a advertência do ministro Celso de Mello é mais do que oportuna – é indispensável".

Para o ministro Augusto Heleno, “caso se efetivasse (a apreensão do celular do presidente), seria uma afronta à autoridade máxima do Poder Executivo e uma interferência inadmissível de outro Poder na privacidade do presidente da República e na segurança institucional do País”.

[...] "Está claro que o ministro Augusto Heleno, assim como seu chefe, não só é completamente despreparado para o cargo que ocupa, como considera “democracia” o regime em que Bolsonaro manda e os demais obedecem", enfatiza o editorial

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Football news:

Messi posted a photo from the camp Nou: How much I missed this place
Barcelona refused to sell Fati for 100 million euros
Pickford on the Liverpool Derby: Everton have a chance to win. We want to do it for ourselves and the fans
Havertz will not play against Bayern because of muscle problems
Russian Russian midfielder Denis Cheryshev
Igalo on racism: I'll leave the field if I run into something like this. No country should put up with this
Suarez has fully recovered and is ready to play with Mallorca