Crédito: Divulgação/Polícia Civil
12/05/21 - 16h11 - Atualizado em 12/05/21 - 16h21

Uma mulher, de 35 anos, foi presa na última terça-feira (11), em Dom Feliciano, no Rio Grande do Sul, após confessar que dopou e assassinou o marido, identificado como Erni Pereira da Cunha, de 43 anos.

Segundo o depoimento da acusada, ela teria dado comprimidos ao homem misturados em um suco de laranja. Uma vez dopado, Erni foi arrastado até uma fornalha de fumo, que fica nos fundos da residência, e foi queimado. O corpo do homem teria sido queimado durante três dias.

O casal estava junto havia 21 anos e tinha dois filhos, um de 20 e uma de 16 anos. “Ela relatou que foi agredida e ameaçada durantes esses 20 anos, e que recentemente o homem teria ameaçado agredir também os filhos, o que ela disse que não admitiria. Por isso, afirmou que cometeu o crime”, disse a delegada Vivian Duarte.

De acordo com Vivian, os filhos confirmaram que a mãe era agredida. A polícia aguarda resultados da perícia para concluir o inquérito.

Veja também

+ Tenha também a Istoé no Google Notícias
+ Canadá anuncia primeira morte de pessoa vacinada com AstraZeneca no país
+ Yasmin Brunet comemora vitória de Gabriel Medina
+ Decifrado código dos Manuscritos do Mar Morto
+ Receita de panqueca americana com chocolate
+ Receita rápida de panqueca de doce de leite
+ Contran prorroga prazo para renovação da CNH
+ Receita de moqueca de peixe simples e deliciosa
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Cinema, sexo e a cidade