Brazil

Polícia ainda não ouviu o porteiro novamente para saber quem era o "Seu Jair"

O porteiro do condomínio Vivendas da Barra, principal testemunha que implica a família de Jair Bolsonaro no brutal assassinato de Marielle Franco, não foi ouvido para falar sobre quem era o "Seu Jair" que teria autorizado a entrada no condomínio de um dos suspeitos de matar Marielle Franco

247 - Desde que depôs à Polícia Civil e disse ter ouvido do "Seu Jair" o o.k autorizando a entrada do PM reformado Élcio Queiroz no condomínio Vivendas da Barra, o porteiro não foi chamado novamente para falar.

Segundo o colunista Lauro Jardim, do O Globo, já completaram quarenta dias desde o seu último depoimento (foram dois), em que reafirmou que um dos suspeitos de matar a vereadora Marielle Franco e o seu motorista Anderson Gomes teve a sua entrada liberada por Jair Bolsonaro, que mora no mesmo condomínio.

A revelação do caso levou o governo ao desespero, O ministro da Justiça Sérgio Moro pediu abertura de inquérito à Procuradoria-Geral da República ameaçando usar a Lei de Segurança Nacional contra o porteiro. A revista Veja entrou na campanha e revela a sua identidade com uma foto sua estampando a capa do semanário, colocando em risco a sua vida – uma vez que ele prestou depoimento implicando a família de Jair Bolsonaro no brutal assassinato de Marielle Franco.

O porteiro ainda não voltou ao trabalho. Teve suas férias, que terminariam no início do mês, estendidas pelo síndico do condomínio.