Jornal GGN – Os procuradores federais resolveram dobrar a aposta e, quase dois anos após a quebra de tradição de Jair Bolsonaro, lançaram um calendário prévio para a inscrição de candidaturas para a Procuradoria-Geral da República (PGR), assim como a realização de debates e a votação de uma nova lista tríplice a ser levada ao presidente.

A iniciativa é da ANPR (Associação Nacional dos Procuradores da República), que voltou a criticar a forma como Augusto Aras, o atual PGR, foi levado ao cargo. Em nota, a entidade afirma que a lista tríplice seleciona líderes “que podem conduzir a instituição de forma verdadeiramente autônoma e independente, conforme estabelecido pela Constituição Federal”.

Segundo representantes do Ministério Público Federal ouvidos pelo jornal Folha de São Paulo, a manutenção de tal lista é importante uma vez que parte do órgão é contra as atitudes da gestão de Aras e consideram que ele tem tentado se aproximar da gestão Bolsonaro – alguns inclusive acreditam que tal atitude tem como objetivo uma indicação ao STF (Supremo Tribunal Federal).

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora