Brazil

Segunda onda: vamos repetir o erro? Por Fernando Brito

Cemitério

Publicado originalmente no Tijolaço:

Por Fernando Brito

O continente europeu vai fechar o dia com quase 230 mil novos casos de infecção pelo novo coronavírus.

É um número seis vezes maior do que o registrado no ápice da “primeira onda da pandemia”.

Ainda que o número de morte ainda não tenha subido tanto – é a metade do que se registrava naqueles dias -, já atinge a marca de 2 mil por dia.

(Não se precipite em achar que a doença atenuou sua agressividade, há muitas razões para isso, como a disponibilidade de leitos, o aprendizado das equipes médicas e até a abundância, que não havia antes, para medir com mais precisão os contágios).

Explosão parecida acontece nos Estados Unidos e pode ser vista no gráfico aí de cima, do jornal inglês Financial Times, onde as linhas seguem a média móvel semanal de casos e as datas de registro dos primeiros casos.

Nele, é fácil observar que quando a “primeira onda” subia na União Europeia e nos EUA, ainda era uma marolinha por aqui.

Muita gente – inclusive pessoas de boa-fé, minimizavam o problema e a frase típica deste comportamento era “mas a dengue mata mais”.

Matava, não é?

Um mês e meio depois, eles começavam a decair e o Brasil os ultrapassou, chegando perto de 1.500 mortes por dia e somando a antes inacreditável e agora desprezada marca de 156 mil mortos.

Agora, Europa e também os EUA – onde as internações hospitalares por coronavírus cresceram 40% no último mês – retomam o crescimento do número de casos e é absolutamente provável que, dentro de algumas semanas, repita-se aqui o mesmo movimento.

Afinal, o vírus é o mesmo e o brasileiro é um ser humano como todos os demais, e não, como disse Bolsonaro, “um caso a ser estudado, que mergulha no esgoto e não fica doente”.

Mas, na iminência de um precipício, o Brasil se porta como se fossemos uma turma de adolescentes imprudentes, para a qual a economia é como se fosse uma “balada” à qual se deve dar prioridade acima de qualquer coisa. E, neste caso, superior ao próprio valor da vida.

Football news:

The stadium is where I am-a YouTube show where the legends of Liverpool and Arsenal taught children to do football tricks
Jovic has recovered from the coronavirus and can play against Sevilla on Saturday
Paredes on Messi at PSG: I Hope so. Welcome Leo with open arms
Trent on the best match of his career: 3-0 with Manchester City in the Champions League. In these games, you can't even communicate with your partners
Pele wrote an appeal to Maradona: I love you, Diego. We have been compared all our lives, but you are incomparable
Until the 65th minute, Manchester United were very good. And then Tuchel used a favorite technique of Solskjaer (DSLR) against him
I would sell Messi in the summer. Economically, it was desirable. Acting President of Barca Tusquets on the crisis