Cape Verde
This article was added by the user . TheWorldNews is not responsible for the content of the platform.

Ordem dos Médicos diz que dificuldades “crónicas” de transporte inter-ilhas têm condicionado a assistência médica 

O Bastonário da Ordem dos Médicos, Danielson Veiga, admitiu hoje que as dificuldades de transporte inter-ilhas têm dificultado a assistência médica em Cabo Verde, tendo já se registado mortes. 

Danielson Veiga diz ser “crónico” o problema de transportes inter-ilhas no país, tendo em conta que a assistência médica em Cabo Verde conta com dois hospitais centrais e quatro regionais.

“Há ilhas sem frequência regular de transporte e os doentes muitas vezes ficam retidos nas ilhas. Se alguém precisa de uma cesariana pode não ter acesso a um serviço de qualidade e se houver atraso pode ter fatalidade”, afirmou.

Situações de exemplo

E adianta: “Já tivemos situações em que uma pessoa não foi diagnosticada a tempo com uma hemorragia interna, numa das ilhas” e foi transportada de barco, acabando por morrer no caminho.

Os casos mais graves são atendidos via evacuação médica, sobretudo para Portugal, dependendo para isso de transporte aéreo, uma área em que Cabo Verde tem registado sucessivas dificuldades nos últimos tempos, agudizadas com a pandemia de covid-19.

Recorde-se que um jovem emigrante, de 13 anos, faleceu recentemente depois de vários constrangimentos registados na evacuação da Brava para o Fogo. A delegacia de saúde da Brava, refutou, contudo, que a morte se tenha devido aos constrangimentos na evacuação, alegando que o caso era “grave” e que o jovem chegou ainda com vida ao Hospital do Fogo.  

C/ Inforpress 

PUB