O corpo do motociclista português Paulo Gonçalves, que morreu no dia 12 deste mês de janeiro na prova rali Dakar 2020, na Arábia Saudita, chegará a Portugal “ao final da manhã” desta quinta-feira, 23 de janeiro. A informação foi confirmada ao Observador por fonte da Secretaria de Estado das Comunidades Portuguesas.

O acidente que vitimou mortalmente o motociclista português, que corria pela Hero, ocorreu ao quilómetro 276 da sétima etapa, de 12, da corrida, entre Riade e Wadi-al Dawasir. Ao todo, a prova tinha 546 quilómetros.

A organização da prova foi avisada do acidente às 10h08 (hora local) e, às 10h16, um helicóptero de apoio chegou ao motociclista mas este já estava “inconsciente depois de entrar em paragem cardíaca”. O piloto português ainda foi levado de helicóptero para o Hospital de Layla, em Riade, onde foi declarado o óbito.

A autópsia ao corpo do piloto português tinha sido concluída no último domingo, mas o processo de chegada do corpo a Portugal atrasou-se também por motivos administrativos. Segundo a Agência Lusa, que citou fonte da equipa de Paulo Gonçalves, quer a devolução do corpo quer a própria autópsia foram atrasadas por exigências das seguradoras quanto a despistes toxicológicos ao corpo.