Portugal

Covid-19: Mais de 1,44 milhões de mortos desde o início da pandemia

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.444.426 mortos em todo o mundo desde que o novo coronavírus foi descoberto em dezembro na China, indica hoje o balanço diário feito agência France-Presse (AFP) com base em fontes oficiais.

Mais de 61.585.860 casos de infeção pelo novo coronavírus SARS-Cov-2 foram diagnosticados oficialmente no mesmo período e em todo o mundo, dos quais pelo menos 39.186.100 pessoas são hoje consideradas recuperadas da doença.

A agência adverte que o número de casos diagnosticados reflete apenas uma fração do número real de infeções, dado que alguns países apenas testam os casos graves, outros priorizam o teste para rastreamento e muitos países pobres têm capacidade limitada de despistagem. Nas últimas 24 horas, foram registados 11.271 novos óbitos e 633.683 novos casos em todo o mundo, adianta a AFP.

Os países que contabilizaram mais mortes no último dia foram, de acordo com os respetivos balanços, os Estados Unidos da América (EUA) com 1.410 óbitos, a França (957), um número que inclui 564 novas mortes em lares e estabelecimentos médico-sociais) e Itália (827).

Os Estados Unidos continuam a ser o país mais afetado, tanto em número de mortes como de casos, com um total de 264.866 mortes entre 13.092.661 casos, de acordo com a contagem da universidade norte-americana Johns Hopkins.

Depois dos Estados Unidos, os países mais afetados são o Brasil com 171.971 óbitos em 6.238.093 casos, a Índia com 136.200 mortos (9.351.109 casos), o México com 104.873 mortos (1.090.675 casos) e o Reino Unido com 57.551 mortos (1.589.301 casos).

Também entre os países mais atingidos pela pandemia estão a Bélgica, que regista mais mortos em relação à sua população, com 141 mortes por 100.000 habitantes, seguindo-se o Peru (109), a Espanha (96) e a Itália (89).

A China (excluindo os territórios de Hong Kong e Macau) declarou oficialmente um total de 86.501 casos (seis novos nas últimas 24 horas), incluindo 4.634 mortes e 81.582 recuperações.

Por regiões, a América Latina e as Caraíbas totalizavam até hoje (12:00 de Lisboa) 444.036 óbitos em 12.825.611 casos, a Europa 401.516 mortes (17.634.090 casos), os Estados Unidos e Canadá 276.722 mortes (13.448.905 casos), a Ásia 192.616 mortes (12.237.667 casos), o Médio Oriente 77.344 mortes (3.271.732 casos), África 51.251 mortes (2.137.588 casos) e Oceânia 941 mortes (30.271 casos).

Este balanço foi realizado a partir de dados recolhidos pelas delegações da AFP junto das autoridades nacionais competentes e de informações da Organização Mundial da Saúde.

A AFP ressalva que devido a correções feitas pelas autoridades ou à publicação tardia dos dados, o aumento dos números diários pode não corresponder exatamente aos publicados no dia anterior.

Football news:

Danny Murphy: Liverpool's match against Manchester United will not be as dull as it was against Man City. I want them to take risks
Jamie Carragher: Liverpool and Manchester United are two of the biggest and most successful clubs in England. This will not change in 20-30 years
Abraham Grant: No one has contacted me from Chelsea. I believe that Lampard will do his job
Andrea Pirlo: Thanks to Conte, I wanted to become a coach. There is a lot of respect and sympathy between us
Gian Piero Gasperini: Miranchuk's goal is to find stability. I have to adapt to his characteristics
Rubiales apologized for the lack of a replay of the moment with the check of the game with the hand of the defender Athletic in the match with Real Madrid
Guardiola on the ban on hugs after goals: The reason for this situation in the UK is not in the players, come on