Portugal

É oficial. Andrzej Duda foi reeleito Presidente da Polónia

Segundo a Comissão Eleitoral, Duda consegue a reeleição com 51,21% dos votos, após a contagem de 99,97% das assembleias de voto.

O candidato da oposição, Rafal Trsaskowski, autarca de Varsóvia, conseguiu 48,79% dos votos na segunda volta das presidenciais da Polónia que se realizaram no domingo.  

Duda é reeleito para um mandato de cinco anos. 

Mesmo assim, o elevado resultado do candidato da oposição em relação à recandidatura de Andrzej Duda reflete as profundas divisões no país, designadamente em relação à União Europeia. 

Além das questões europeias, a campanha eleitoral ficou marcada por assuntos ligados à influência da igreja Católica (que apoiou Duda), a supressão de liberdade nos meios de comunicação do Estado assim como os ataques dos conservadores contra a comunidade LGBT [Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transgénero]. 

Andrzej Duda é apoiado pelo Partido da Lei e da Justiça, no poder, e defendeu os valores tradicionais durante a campanha eleitoral, num país fortemente marcado pelo catolicismo. 

As políticas do Partido da Lei e da Justiça que introduziu um subsídio de 125 euros por cada criança a todas as famílias do país e que atribuiu um bónus às pensões de reforma, ganhou desta forma o apoio das populações mais rurais mais carenciadas.  

Apesar das medidas de cariz social, o partido no poder está em conflito com a União Europeia após a adoção de legislação que na prática controla o aparelho judicial polaco.

Os líderes conservadores usaram também uma retórica considerada discriminatória contra a comunidade LGBT e foram acusados de transformar a televisão pública num instrumento de propaganda durante a campanha de reeleição de Duda.

As eleições de domingo deviam ter-se realizado no passado mês de maio mais foram adiadas por causa das medidas contra a propagação da pandemia de covid-19. 

Trzaskowski, antigo parlamentar europeu, defendeu os valores democráticos e apelou à unidade dos polacos contando com o apoio da Plataforma Cívica, uma formação política que destaca o Estado de bem-estar como principal ponto da agenda.

A Plataforma Cívica esteve à frente do governo polaco entre 2007 e 2015.  

Assim que se aproximava a data das eleições o discurso de Duda dirigiu-se ao eleitorado de direita com ataques aos homossexuais e afirmando que o movimento LGBT "é uma ideologia pior do que o comunismo". 

Como presidente da Câmara Municipal de Varsóvia, Trzaskowski assinou uma declaração de tolerância para com o movimento LGBT no ano passado, numa altura em que os conservadores acusavam os homossexuais de estarem a importar ideias do estrangeiro. 

A União Europeia denunciou a retórica contra os homossexuais polacos.

Por outro lado, a campanha de Duda também acusou o líder da oposição de "estar a vender a Polónia a famílias judias" promovendo sentimentos antissemitas num país seriamente atingido por perseguições contra a comunidade judaica ao longo da História, sobretudo durante a ocupação nazi (1939-1945).

A campanha conservadora acusou também o candidato liberal de ligações e de receber apoio da Alemanha. 

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Football news:

Manchester United are unhappy with the way Borussia was leading the negotiations for Sancho. The Germans did not want to communicate directly
Liverpool have announced the purchase of defender Tsimikas from Olympiakos
Bordeaux appointed ex-assistant Blanc Gasse as head coach
Sterling on the win over Real Madrid: Manchester City were incredibly hungry. We have the strength to succeed in the Champions League
Galliani about Pirlo in Juve: Andrea was laughing like a madman when I called to congratulate him
Villarreal will pay no more than 20 million euros for Valencia captain Parejo and midfielder Coquelin
Thomas Tuchel: Atalanta has a completely unique style. PSG will be difficult not to miss