Portugal

Erevan retira embaixador em Telavive devido a venda de armas a Baku

"O fornecimento de armamento supermoderno por parte de Israel ao Azerbaijão é especialmente inadmissível a meio de uma agressão em grande escala deste país contra a Arménia e Artsakh (Nagorno-Karabakh)", afirmou a porta-voz do ministério, Anna Nagdalián, em conferência de imprensa.

Erevan enfatiza que "em várias ocasiões" expressou o desconforto a esse respeito ao lado israelita por via diplomática.

"Essa posição é inaceitável para nós e tomamos a decisão de retirar o nosso embaixador para consultas".

As autoridades arménias sempre tiveram uma relação tensa com Israel, que sempre se recusou a reconhecer o genocídio arménia cometido pelo Império Otomano em 1915.

O primeiro-ministro arménio, Nikol Pashinian, disse hoje que no Karabakh as forças arménias combatem o "terrorismo internacional" representado pelo Azerbaijão e Turquia, que Erevan acusa de participar com unidades, mercenários e armamento nos confrontos.

Os Presidentes da Rússia, Vladimir Putin, Estados Unidos, Donald Trump, e França, Emmanuel Macron, pediram hoje ao Azerbaijão e à Arménia um cessar-fogo "imediato" na região que é palco de combates desde domingo.

Esses três países são copresidentes do Grupo de Minsk da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE), que garante o cumprimento do cessar-fogo, em vigor desde 1994.

O líder azeri, Ilham Alíev, assegurou, na quarta-feira, que o atual formato de negociações não tinha dado resultados em 30 anos, que as grandes potências não tinham sido capazes de convencer a Arménia a abandonar os territórios ocupados e que os apelos ao diálogo estavam agora "fora da mesa".

As autoridades de Nagorno-Karabakh, que autoproclamaram a sua independência do Azerbaijão em 1991, opuseram-se também a uma trégua.

Em julho deste ano, os dois países envolveram-se em confrontos a uma escala mais reduzida que provocaram cerca de 20 mortos. Os combates recentes mais significativos remontam abril de 2016, com um balanço de 110 mortos.

A Arménia, país cristão desde o século IV, registou uma história tumultuosa desde a sua independência em 1991.

Na primavera de 2018, uma revolução pacífica levou ao poder o atual primeiro-ministro Nikol Pashinyan, que impôs reformas destinadas a democratizar as instituições e combater a corrupção.

O Azerbaijão, um país com população de maioria muçulmana xiita e junto ao mar Cáspio, permanece desde 1993 sob o controlo de uma única família. Heydar Aliyev, um antigo general do KGB soviético, dirigiu o país com mão de ferro até outubro de 2003, cedendo o poder ao seu filho Ilham algumas semanas antes de morrer.

À semelhança de seu pai, Ilham Aliyev não permitiu o surgimento de qualquer oposição. Em 2017, designou a sua mulher Mehriban para vice-Presidente do país, a primeira mulher a assumir este cargo no país do Cáucaso do sul.

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Football news:

Arteta about 0:1 with Leicester: I Don't know why the hell our goal was canceled. It is difficult to create space when 10 people are sitting behind the ball line
Rodgers on 1-0 with Arsenal: Leicester deserved to win. Vardy is a world-class player
Juve without Ronaldo could not beat Verona and Crotone in Serie A
Vardy has scored 11 goals in 12 games against Arsenal in the Premier League. Only Rooney has more
15,000 Teddy bears were planted at the Heerenveen match as part of a campaign to fight cancer. Toys sold for 230 thousand euros
Adidas and Pharrell Williams have reinvented the old forms of Real Madrid, Arsenal, Manchester United, Bayern Munich and Juve. The design is hand-made and celebrates imperfection
Barcelona filed a complaint about the refereeing of the match with Real Madrid to the Spanish football Federation