Portugal

EUA restabelece proibição de voos da União Europeia, Brasil e Reino Unido

Coronavírus Mundo

O Presidente dos Estados Unidos restabelece hoje a proibição da entrada no país de pessoas procedentes da União Europeia, Reino Unido e Brasil e inclui a África do Sul, para conter a pandemia de covid-19, informou a imprensa.

A televisão CNN e a publicação Político, que citam fontes da Casa Branca, disseram que a decisão de Joe Biden inverte a medida anunciada em 18 de janeiro pelo então Presidente Donald Trump.

As restrições deveriam ser levantadas a partir de terça-feira.

A proibição de passageiros provenientes da União Europeia e do Reino Unido foi imposta por Donald Trump em março e a do Brasil em maio.

Em 18 de janeiro, dois dias antes de deixar a Casa Branca, Donald Trump decidiu manter em vigor apenas as restrições de viagem a passageiros procedentes da China e do Irão.

Quando a ordem de Donald Trump foi conhecida, a atual porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki, disse na sua conta na rede social Twitter que, com o agravamento da pandemia e o surgimento de variantes mais contagiosas em todo o mundo, "este não é o melhor momento para levantar restrições a viagens internacionais".

"A administração não pretende levantar estas restrições em 26 de janeiro", antecipou a atual porta-voz.

Além disso, os Estados Unidos exigirão a partir de terça-feira um teste covid-19 negativo para todos os passageiros aéreos antes de voarem para o país, incluindo os norte-americanos.

A medida, anunciada pelo Centro de Controlo e Prevenção de Doenças (CDC) em 12 de janeiro, também estabelece a recomendação de submissão a um novo teste três a cinco dias após a chegada ao país e permanecer em quarentena em casa durante sete dias após a viagem.

O epidemiologista chefe dos Estados Unidos, Anthony Fauci, disse hoje que, após os dados divulgados pelo governo britânico, se deveria presumir que a variante britânica pode "causar mais danos, incluindo a morte", e observou que a vacina continua a ser eficaz mesmo contra a variante sul-africana.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.121.070 mortos resultantes de mais de 98,6 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Os Estados Unidos são o país com mais mortos e também com mais casos de infeção confirmados.

Os últimos dados indicavam 3.519 mortes e 176.581 infetados de sábado para domingo, com o país a contabilizar 24.982.615 casos e 417.337 óbitos por covid-19 desde o início da pandemia.

Football news:

Ronaldo has 4 goals in the last 4 matches in Serie A. He is ahead of Lukaku by 2 goals in the list of scorers
On Saturday, the City store was worth 400 million pounds. It was Guardiola who left Sterling, Bernard, Rhodri and other stars in reserve
Ndombele on Pochettino's training sessions: They played a role in my injuries. I wanted to return to France
Tuchel will be allocated more than 250 million euros for summer transfers at Chelsea. Abramovich gave the go-ahead (Sport1.De)
Paratici on the injury of Dybala: The reviews of specialists are not as bad as they expected in Juve
Jose Mourinho: Pressure is like oxygen. The problem is when he's not there
Flick pro 5:1 with Cologne: Bayern deserved such a victory. Some episodes were not very pleasant