Um dia antes de o Conselho de Ministros anunciar ao país um recuo no desconfinamento de mais de 26 concelhos, incluindo Lisboa, por causa do aumento de casos de Covid-19, o presidente da Assembleia da República pediu aos portugueses para irem “de forma massiva” a Sevilha, apoiar a Seleção Nacional no jogo contra a Bélgica. Só que a cidade espanhola, segundo dados europeus desta quinta-feira, encontra-se em alerta vermelho, com mais casos por 100 mil habitantes do que qualquer cidade portuguesa.

“Espero que os portugueses se desloquem de forma massiva para o sul de Espanha e que possam apoiar uma grande vitória de Portugal nos oitavos de final deste campeonato da Europa”, disse quarta-feira Ferro Rodrigues, no final do jogo em Budapeste, entre Portugal e a França. Depois do apelo, Ferro Rodrigues confirmou mesmo que “estará com todo o gosto” com Marcelo Rebelo de Sousa em Sevilha.

Ferro Rodrigues pede aos portugueses “que se desloquem de forma massiva” a Sevilha

Só que os números divulgados esta quinta-feira pelo Centro Europeu de Prevenção e Controlo de Doenças mostram que a zona mais a sul de Espanha, a região de Andaluzia, onde Sevilha se inclui, está toda em alerta vermelho. Isto quando o território português está amarelo.

Segundo os dados  das últimas semanas agregados por este organismo europeu, na região onde se insere Sevilha foram registados, em 14 dias, entre 200 a 499 casos por cada 100 mil habitantes, colocando esta zona no vermelho. Já todo o território português encontra-se no amarelo, com uma média de registo de casos positivos entre os 75 e os 200 casos positivos por cada 100 mil habitantes (a Madeira está mesmo no verde).

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Gouveia e Melo diz que país está com o “acelerador a fundo” na vacinação. Madeira pode entrar no corredor verde britânico

As viagens não estão proibidas e, já esta quinta-feira, a ministra Vieira da Silva não fez qualquer comentário sobre o apelo de Ferro Rodrigues. “Nunca comento declarações de outros órgãos de soberania”, disse no briefing do Conselho de Ministros, optando por lembrar apenas que há “regras que devem ser cumpridas” em qualquer deslocação ao estrangeiro.

Dados das autoridades de saúde espanholas de quarta-feira revelam uma incidência de 169,2 casos positivos por cada 100 mil habitantes nos últimos 14 dias, colocando também esta região no vermelho. Na quarta-feira, havia na Andaluzia registo de 1.178 novos casos, seis mortos e 68 novos internamentos.

Em Portugal, os números disponibilizados esta quinta-feira revelam que nas últimas 24 horas foram registados 1.556 novos casos, dois mortos e mais dez internamentos que no dia anterior.

Todas as semanas, entre segunda e quarta-feira, uma equipa de epidemiologistas do ECDC examina os dados mais recentes de novos casos e mortes por Covid-19 relatados em todo o mundo, para apresentá-los a cada quinta-feira. Algumas pequenas discrepâncias entre dados podem ser justificadas porque os países não atualizam os seus dados sempre ao mesmo tempo.