Já aqui lhe falámos do Giulia GTA, a melhor berlina desportiva de sempre projectada pela Alfa Romeo, concebida para assinalar o facto de a marca de Arese cumprir, em 2020, 110 anos de existência. Agora, na recta final de um ano de celebrações, o construtor italiano divulgou um curto documentário sobre os bastidores da criação deste modelo, de que serão produzidas apenas 500 unidades.

No vídeo, que pode ver abaixo, três vozes aclaram as motivações por detrás do Giulia GTA e da sua versão mais aguerrida, o GTAm (‘m’ de ‘modificado’). O responsável máximo da Alfa Romeo para a região EMEA, Arnaud Leclerc, o chefe de Design, Klaus Busse, e o responsável de Marketing de Produto, Fabio Migliavacca, revelam as linhas orientadoras que estiveram por detrás da criação do GTA.

Tributo ao passado, por retomar a sigla do “Gran Turismo Alleggerita” de 1965 desenvolvido pela equipa oficial de competição da Alfa Romeo, a Autodelta, a partir do Giulia Sprint GT, o GTA é baseado no Giulia Quadrifoglio, estando equipado com uma versão mais potente, de 540 cv, do motor 2.9 V6 biturbo. Como beneficia de uma redução de peso de 100 kg face ao Giulia Quadrifoglio, fruto do recurso a materiais ultraleves, consegue anunciar uma relação peso/potência de 2,82 kg/cv, com uma sonoridade inconfundível, cortesia do novo sistema de escape central Akrapovič em titânio.

O GTAm, virado para a competição mas homologado para circular em estrada, foi alvo de particulares atenções em termos de aerodinâmica, adoptando soluções importadas da Fórmula 1 e da parceria com a Sauber. Prova disso encontra-se no splitter dianteiro maior e no spoiler traseiro em fibra de carbono ajustável, para incrementar a carga aerodinâmica a alta velocidade. O sprint de 0-100 km/h é cumprido em 3,6 segundos com launch control.