Portugal

João Ferreira aponta falhas concretas a Marcelo

João Ferreira, membro do comité central e candidato presidencial do PCP que, ao oficializar a sua candidatura, disse que “iria até ao fim”, fez um discurso de campanha no congresso do partido. “Daqui vê-se mais próximo aquele horizonte de esperança”, começou por dizer João Ferreira, pedindo que as eleições para Belém não passem ao lado dos portugueses.

O comunista considerou que Marcelo não cumpriu nenhuma das obrigações que a Constituição lhe atribuiu e concluiu que a sua acção contribuiu antes, “directa ou indirectamente, para degradar as condições de vida dos trabalhadores” e para deixar os jovens “mais vulneráveis” por ter promulgado as novas leis laborais sem as levar ao Tribunal Constitucional.

João Ferreira elencou ainda os objectivos da sua candidatura, que não tiveram "acolhimento na acção do Presidente da República": 

“De tudo isto é feito o projecto de desenvolvimento inscrito na Constituição. Tudo isto está, de facto, nas páginas da Constituição. Nada disto pode ser letra morta”, disse o candidato a Belém.

Marcelo, concretizou o candidato, ajudou a promover os baixos salários; caucionou a transferência dos recursos da saúde para os privados alimentando o “negócio da doença”, que “tomou sempre o partido” dos grandes grupos económicos. E só se preocupou com o interior abandonado quando este ardeu – mas desde aí sem “regularidade nem consequência”. Tal como também não valorizou a cultura.

Em suma, Marcelo Rebelo de Sousa “contribuiu para fragilizar direitos, liberdades e garantias, intrínsecos ao regime democrático, algo que a emergência sanitária não justifica”.

João Ferreira vincou que a sua candidatura não é a de um homem só e que assenta num “generoso” colectivo de cem anos de história. Mas vai buscar episódios marcantes da História de Portugal - o mestre de Avis, a recuperação da soberania em relação a Espanha, o derrube da monarquia e a revolução de Abril - para dizer que os portugueses saberão encontrar os “caminhos do desenvolvimento e do progresso”.

Football news:

Lautaro on the contract with Inter: The agent and the club are working on it. I feel good in Milan
Messi worked in Barcelona's general group on the eve of the Spanish Super Cup final with Athletic
Pablo Sabaleta: Man City are capable of reaching the final of the Champions League, but the opponents there do not forgive mistakes
Filipe Luis: Simeone is not so good at communicating with players, but sometimes goes over pride
Ronaldo: Ronaldo is not the same as in Real Madrid. Now he knows how to control himself. Staying in the shadows for the entire match, he can harm the opponent in a minute
Soslan Gatagov is among the commentators of the Liverpool - Manchester United match on Okko. Track with Stognienko-separately
Ronald Koeman: Messi will decide whether to play with Athletic or not. With Leo Barcelona stronger, we lack his creativity