Portugal

Johnson diz que não haverá novo referendo de independência na Escócia

"Acho que um referendo no contexto atual é irresponsável e temerário", disse o primeiro-ministro em entrevista ao jornal "The Telegraph", quando questionado sobre se aceitaria uma nova consulta depois da realizada em 2014, na qual os escoceses votaram pela permanência no Reino Unido.

O SNP, liderado pela primeira-ministra da Escócia, Nicola Sturgeon, mantém a liderança nas eleições parlamentares de Edimburgo (regionais), realizadas na quinta-feira, tendo ganho 39 dos 48 lugares apurados até agora.

De acordo com a contagem, o SNP não perdeu nenhum lugar e ganhou mais três - dois que estavam anteriormente atribuídos aos conservadores e um aos trabalhistas -, embora, segundo a agência de notícias espanhola, Efe, analistas considerem improvável que chegue à maioria absoluta, algo que conseguiria com o apoio dos Verdes.

Johnson reconheceu seguir "com atenção" os resultados na Escócia, mas acrescentou que, em sua opinião, o SNP se afastou da ideia de um novo referendo.

"Não creio que este seja o momento de ter mais disputas constitucionais, é falar sobre dilacerar o nosso país, quando o que as pessoas querem é consertar a nossa economia e reconstruir juntos", disse ao "Telegraph".

Recusando adiantar como responderia se Sturgeon decidisse promover uma consulta unilateral, afirmou: "Essa não é a questão agora. Não acho que seja isso que estes tempos pedem."

Apesar das palavras do chefe do Governo britânico, o "número dois" do SNP, John Swinney, disse hoje à BBC que tudo indica que o seu partido será o principal em Holyrood (sede do poder legislativo regional) e que deverão aguardar-se as suas decisões.

"Johnson não é o senhor feudal da Escócia. Ele é o primeiro-ministro do Reino Unido. E se o parlamento escocês for eleito com uma maioria de parlamentares comprometidos com o referendo, isso deve ser respeitado", afirmou.

A contagem dos votos para a composição do parlamento com 129 lugares prossegue durante o dia de hoje.

Leia Também: Johnson apela à obrigação moral dos países ricos para com clima

Notícias ao Minuto nomeado para os Prémios Marketeer

O Notícias ao Minuto é um dos nomeados da edição de 2021 dos Prémios Marketeer, na categoria de Digital Media. As votações decorrem até ao próximo dia 31 de maio.

Para nos ajudar a vencer, basta aceder ao site da iniciativa organizada pela revista Marketeer, clicando aqui, e proceder ao preenchimento do formulário, selecionando Notícias ao Minuto na categoria de Digital Media e formalizando depois a votação. Obrigada pela sua preferência!

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Football news:

Baumgartner on Austria's playoff exit: I still can't figure it out, my head hurts a lot. But we made history
Kroos on the conversation with Ronaldo after the Euro game: I asked him how he was doing in Italy. I was happy to see you
Zinchenko on the defeat by Austria: The game in the first half was unacceptable. I don't know what to say
Matvienko on 0:1 with Austria: Ukraine couldn't play their football because of nervousness
The Netherlands won all three matches in the Euro Group for the third time. The previous case was in 2008
Andriy Shevchenko: It was physically difficult for Ukraine, we were constantly late. A lot of unforced errors is fatigue
North Macedonia lost all 3 matches at the first Euro with a goal difference of 2-8