Portugal

Myanmar: União Europeia impõe sanções a ministros e procurador-geral

Num comunicado publicado durante o Conselho de Negócios Estrangeiros, que decorre hoje no Luxemburgo e que reúne os chefes das diplomacias europeias, o Conselho da UE informa que foram hoje aprovadas novas sanções a oito indivíduos, três entidades e à Organização dos Veteranos de Myanmar, que representa os antigos combatentes das Forças Armadas do país.

Segundo o comunicado, entre os indivíduos visados pelas sanções encontram-se ministros, vice-ministros e o procurador-geral, considerados "responsáveis por minar a democracia e o Estado de direito, e por graves violações dos direitos humanos no país".

Já no que se refere à Organização dos Veteranos de Myanmar e às três entidades económicas também incluídas na lista, trata-se de "entidades que são ou detidas pelo Estado, ou controladas pelas Forças Armadas de Myanmar, e que contribuem direta ou indiretamente para as receitas ou atividades dos militares".

As três entidades económicas operam nomeadamente no mercado das "pedras preciosas e da madeira", e constam na lista de maneira a "limitar a capacidade da Junta militar conseguir lucrar com os recursos naturais do Myanmar", procurando simultaneamente "evitar causar danos indevidos à população" do país.

Com as novas sanções hoje anunciadas, a lista de medidas restritivas da UE contra o regime birmanês engloba, no total, 43 indivíduos e seis entidades, entre os quais o chefe das Forças Armadas birmanesas, Min Aung Hlaing.

As medidas preveem o congelamento de bens em território europeu dos indivíduos visados, uma proibição de viajar para a UE, e a interdição de disponibilizar fundos a qualquer uma das entidades que se encontre na lista.

Além das sanções, o bloco também tem em vigor um embargo sobre as "armas e os equipamentos suscetíveis de serem utilizados para fins de repressão interna", a proibição da exportação de bens que possam ser utilizados pelos "militares ou guardas fronteiriços" e de "equipamentos de vigilância das comunicações" também suscetíveis de serem utilizados com intenções repressivas.

A UE congelou também toda a ajuda financeira que fornecia ao Governo birmanês, assim como "qualquer ajuda que possa ser vista como estando a legitimar a Junta".

Apesar disso, o bloco "continua a prestar um apoio inabalável ao povo de Myanmar e à transição democrática do país", através de assistência humanitária que, em 2021, ascendeu a cerca de 20,5 milhões de euros.

"A UE sublinha que é importante que o Myanmar garanta um acesso rápido, seguro e sem entraves à ajuda humanitária para todos os refugiados, para todas as pessoas deslocadas, e para todas as pessoas carenciadas", refere ainda o comunicado.

Após mais de quatro meses desde o golpe militar que pôs fim à jovem democracia em Myanmar, e que teve lugar em 01 de fevereiro, o exército não conseguiu tomar controlo de todo o país, apesar da repressão brutal contra a oposição ao comando militar.

Pelo menos 865 pessoas perderam a vida como consequência da violência desencadeada pelas forças de segurança, segundo dados da Associação de Assistência a Presos Políticos (AAPP).

O exército birmanês justificou o golpe alegando uma suposta fraude nas eleições de novembro passado, em que o partido liderado por Aung San Suu Kyi venceu confortavelmente, tal como em 2015, e que foram consideradas legítimas por observadores internacionais.

Leia Também: Myanmar regista número mais elevado de casos desde golpe de Estado

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Football news:

Inter, in the event of Lukaku's departure, will try to buy Zapata from Atalanta, Bergamasca-Abraham from Chelsea
Aston Villa bought Southampton's top scorer Ings for 30 million pounds
Aurelien Tchuameni: Why is it possible to stop the match for 5 minutes because of a millimeter offside, but not because of racist shouts at the stadium?
Manchester United, Liverpool and Man City were Interested in Bailey, but did not want to pay 40 million pounds to Bayer
Alisson on a new contract with Liverpool: I didn't spend much time thinking about it. I'm happy here
Van Gaal on his appointment to the national team: Dutch football has always been close to me
Bayern and Kimmich are close to a contract until 2026. Only Lewandowski will receive more Jozua