Portugal

Recepção ao Sporting na Câmara de Lisboa sem adeptos

A equipa de futebol do Sporting, que se sagrou campeã nacional na terça-feira, vai ser recebida no dia 20 na Câmara de Lisboa sem a presença de adeptos na Praça do Município e ruas adjacentes, anunciou hoje a autarquia.

"Tendo em conta os acontecimentos da noite passada, a Câmara Municipal de Lisboa decidiu alterar os moldes em que se vai processar a receção e homenagem nos Paços do Concelho ao campeão nacional de futebol - esse sim, um evento organizado pela autarquia", revela a Câmara liderada por Fernando Medina (PS), em comunicado.

Assim, ao contrário do que é tradição, "não será permitida a presença de adeptos na Praça do Município, bem como nas praças e ruas adjacentes, estando a cerimónia reservada a convidados e atletas do Sporting Clube de Portugal (em especial das escolas do Sporting), bem como aos órgãos de comunicação social".

A autarquia "lamenta os acontecimentos e imagens de violência da noite passada, atos isolados provocados por alguns grupos de adeptos, no contexto de uma grande celebração desportiva de um clube da cidade".

"Estas atitudes mancharam, infelizmente, o comportamento cumpridor de largos milhares de pessoas que respeitaram as regras sanitárias e as recomendações das forças de segurança", considera a Câmara de Lisboa.

Durante os festejos, milhares de pessoas concentram-se junto ao estádio do clube, no Campo Grande, quebrando todas as regras do estado de calamidade em que o país se encontra devido à pandemia de covid-19, em que não são permitidas mais de dez pessoas na via pública, nem o consumo de bebidas alcoólicas na rua.

A maioria dos adeptos não cumpriu também com as regras de saúde publica ao não respeitar o distanciamento social, nem o uso obrigatório de máscara.

A PSP anunciou hoje que deteve três pessoas, identificou outras 30 e apreendeu 63 engenhos pirotécnicos durante os festejos da equipa.

No comunicado, o município refere que é tradição dos clubes da cidade organizar festejos no Marquês de Pombal, pelo que, apesar da pandemia, a "aglomeração espontânea de pessoas era muito provável" e "colocava particulares desafios ao clube campeão e às autoridades de saúde e forças de segurança".

A Câmara lembra que não há neste momento em vigor "qualquer limitação horária ou outra à circulação das pessoas em espaço público" e destaca que "nas reuniões preparatórias do evento a preocupação de todos os presentes foi diminuir o previsível afluxo de pessoas a um ponto único: a praça do Marquês de Pombal".

"É nesse contexto que surge a solução de levar os jogadores num autocarro aberto, em contacto com os adeptos ao longo de um percurso de seis quilómetros entre o estádio e o Marquês de Pombal", acrescenta.

Também com o objetivo de diminuir a concentração de pessoas num único local foi decidido "não permitir a montagem de um palco, ao contrário do que sempre aconteceu em anos anteriores, na praça Marquês de Pombal".

O município afirma ainda que "recebeu comunicação de manifestação junto ao estádio de Alvalade, que remeteu, conforme a lei, para a PSP", realçando "que o direito de manifestação não está (e não pode estar) sujeito, nos termos da Constituição, a qualquer autorização ou condicionamento por parte das câmaras municipais".

O Sporting sagrou-se na terça-feira campeão português de futebol pela 19.ª vez, 19 anos após a última conquista, ao vencer na receção ao Boavista, por 1-0, com um golo de Paulinho, aos 36 minutos, em jogo da 32.ª jornada da I Liga.

Hoje à tarde, o candidato à Câmara de Lisboa Carlos Moedas (PSD) acusou o presidente da autarquia, Fernando Medina (PS), de ter falhado na organização dos festejos.

Em declarações aos jornalistas esta manhã, em Arcos de Valdevez, no distrito de Viana do Castelo, o Presidente da República considerou que "quem deve prevenir" aglomerados de pessoas como os dos festejos do Sporting, em Lisboa, "não conseguiu prevenir", esperando que tal "não tenha custos" para a saúde pública em breve.

O primeiro-ministro, António Costa, adiantou, entretanto, que o Governo pediu à Inspeção-geral da Administração Interna a abertura de um inquérito à atuação da PSP nos festejos do Sporting como campeão nacional de futebol.

"Relativamente aos eventos de ontem [terça-feira], o senhor ministro da Administração Interna já teve ocasião de fazer um despacho, primeiro solicitando à PSP informações sobre como tinha sido articulado todo o planeamento com o conjunto das entidades envolvidas, desde o Sporting Clube e Portugal à Câmara Municipal de Lisboa e à Direção-geral da Saúde, e solicitando à Inspeção-geral da Administração Interna um inquérito à atuação da Polícia de Segurança Pública naquele contexto de ontem", afirmou António Costa.

Football news:

Liverpool will demand 10 million pounds for Neko Williams. Defender wants to leave to play more often
Andriy Yarmolenko: My career in Europe didn't work out, I have to be honest
Eriksen was fitted with a cardioverter-defibrillator. What is it and can I play football with it?
Lothar Mattheus: Havertz reminds me of Zidane with his technique, skill and vision of the pitch
Ronaldo rose from 10th place to 7th in the ranking of contenders for the Golden Ball according to the version Goal.Com. Kante leads
Head of La Liga: Barcelona has already exceeded the salary cap. I hope Messi will stay, but it will have to cut costs
Capello on Zidane's departure from Real Madrid: No one likes it when the club president doesn't trust you. Sometimes the management thinks that they understand everything better than the coach