Portugal

Taxa por rotatividade laboral excessiva vai aplicar-se ao Estado

O Estado não vai ficar de fora da esfera de aplicação da nova contribuição para a Seguranca Social por rotatividade excessiva, que penaliza os empregadores com contratação a termo acima da média do respectivo sector de atividade.

Esta taxa, prevista no acordo alcançado na concertação social sobre as alterações à legislação laboral, e que vai ainda ser discutido na Assembleia da Republica, vai abranger as empresas públicas. “O nosso compromisso é que seja aplicada à generalidade dos empregadores”, avança fonte oficial do Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social. O que inclui o sector empresarial do Estado "seguramente", garante a mesma fonte. E, "ao mesmo tempo que para os empregadores privados".

Esta taxa ainda terá de ser operacionalizada, mas terá um limite de 2% sobre a massa salarial em contratos a termo e a ideia é que seja progressiva, ou seja, "quanto mais acima da média do sector estiver o empregador, mais pagará", indica a mesma fonte, revelando que o Governo está a trabalhar num cenário de "quatro escalões".

Quando comaçará a ser aplicada? "A ideia é as empresas começaram a pagar em 2020 sobre os valores de 2019", indica a fonte do MTSSS.

O Governo não quer ficar por aqui e estuda mesmo a possibilidade de estender a aplicação desta contribuição adicional para a Segurança Social à Administração Pública. "Ainda estamos a estudar o assunto. Ainda estamos a ver como seria possível. Mas, se for tecnicamente possível encaramos a possibilidade de que a taxa seja aplicada à Administração Pública", revela fonte oficial do MTSSS.

Football news:

Giroud has scored 6 goals in his last 10 Premier League games – the same number as in 51 games before
Liverpool leads its graduates through life. You'll Never Walk Alone in action
Ararat-Armenia won the Armenian championship for the second season in a row
Barcelona is ready to let Umtiti go. Lazio, Napoli, Roma and Torino are Interested in him
Dembele returned to training on the basis of Barcelona. He hasn't played since November
Milan will buy out Kjaer for 3.5 million euros
22 thousand tests before each match – so Union wants to return a full stadium. One game will cost more than a million euros