Paraguay

MS.Em fila de espera, 122 pacientes aguardam por um leito nesta quinta-feira

Hospital Regional suspendeu atendimento por 24 horas devido à falta de kits intubação nesta quarta-feira (14)

Em pleno pico da pandemia, 122 enfermos estão na fila por um leito hoje (15) em Mato Grosso do Sul, conforme informações da Secretaria Estadual de Saúde (SES).

Na Central de Regulação da Capital, aguardam por um leito 85 doentes, sendo 55 apenas de Campo Grande.

Já na Central de Regulação de Dourados, 13 pessoas estão na fila à espera de uma vaga em hospitais. Na Central de Regulação do Estado (CORE), aguardam 24 doentes.

Mato Grosso do Sul contabiliza 1.217 pessoas internadas, sendo 681 em leitos clínicos (444 público; 237 privado) e 536 em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) (391 público; 145 privado), nesta quinta-feira.

A ocupação global de leitos de UTI do Sistema Único de Saúde (SUS) na macrorregião de Campo Grande está em 101%, Dourados em 96%, Três Lagoas 92% e Corumbá 96%.

Leitos estão sendo improvisados e doentes estão em locais inadequados. “Pessoas estão em prontos socorros, ala vermelha, ala azul e centros cirúrgicos já que não estão fazendo cirurgias eletivas. Isso nos preocupa”, informou o secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende.

Resende afirmou que as vagas de leitos que surgem são de óbitos que ocorrem. “Mesmo para quem tem o melhor plano de saúde, não vai ter acesso nem à leitos de UTI e nem clínicos. O melhor plano de saúde é ficar em casa”.

“Não há mais leitos. Nem se você tiver condição financeira de ir para outro Estado”, complementou a secretária adjunta de Saúde, Christinne Maymone.

O governador do estado, Reinaldo Azambuja (PSDB), assegura que para o sistema de saúde não colapsar, é necessário o isolamento. “Sabemos da contrariedade de alguns segmentos da economia, mas agora não tem outra alternativa”, declara.

Capital

Santa Casa opera com mais de 300% de sua capacidade. “A Santa Casa, que neste momento é o único hospital a receber pacientes graves na Urgência e Emergência de casos Não-COVID, continua atendendo acima da capacidade. Neste momento, entre as internações, estamos com 48 pacientes acima do limite técnico”, informa a instituição hospitalar. 

Atualmente, o hospital é o único de Campo Grande a receber pacientes pelo Sistema Único de Saúde (SUS) que não estão infectados pela Covid-19, devido à alta demanda.

Hospital Regional de Mato Grosso do Sul (HRMS), teve de suspender novos atendimentos por 24 horas, por falta de kits intubação, na última quarta-feira (14). 

Para manter pacientes já intubados, realizou empréstimos de kits de outros hospitais, como Cassems, Unimed, Hospital Universitário, Pênfigo e Santa Casa. Esse estoque durará 24 horas. 

Hospital Unimed Campo Grande informou que embora a demanda por oxigênio tenha aumentado significativamente neste pico de pandemia, por ora, não há risco de desabastecimento, de acordo com a empresa fornecedora.

Além disso, a cooperação afirma que há uso expressivo de insumos e medicamentos, os quais encontram-se em escassez no mercado atualmente. Portanto, não se pode contar com o mesmo estoque que havia antes da pandemia. 

Hospital Universitário da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul Maria Aparecida Pedrossian (HUMAP-UFMS) disse ao Correio do Estado que possui estoque de oxigênio. “Nosso tanque de oxigênio líquido está hoje [15 de abril] com 15.700m³, de um total de 19.200m³ de capacidade, mais backup de cilindros de oxigênio (32 cilindros de 10m³). Ou seja, estamos com o tanque quase cheio”.

Além disso, o hospital reitera que há insumos disponíveis e que recursos humanos, como médicos e enfermeiros, foram transferidos das cirurgias eletivas suspensas e realocados para atender a demanda por Covid-19.

Hospital Cassems, adverte que continua operando com 100% de sua capacidade, e alerta que embora a reserva de insumos continue alarmante, a instituição consegue lidar com a situação. O Hospital avisa que não há profissionais da área da saúde suficientes por falta de especialização em determinadas áreas.

“O abastecimento de gases medicinais, em especial de oxigênio, segue sem intercorrências.  Já os insumos hospitalares como os bloqueadores neuromusculares utilizados para intubação de pacientes seguem com estoques críticos”, manifesta ao Correio do Estado.

Novos leitos

O governo do Estado entregou 35 leitos de UTI em Dourados, sendo 20 na Unidade da Mulher e da Criança (HU), outros 10 no Hospital da Vida e 5 no Hospital Santa Rita para atendimento de pacientes do SUS em 26 de março.

A Prefeitura Municipal de Campo Grande (PMCG) ativou 11 leitos de UTI para pacientes com Covid-19 no Hospital Universitário Maria Aparecida Pedrossian da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (HUMAP-UFMS) em 1º de abril. 

Já foram ativados 12 leitos de UTI exclusivos para pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) na Clínica Campo Grande; 7 semicríticos no Hospital de Câncer; 10 no Hospital do Pênfigo; 10 leitos de UTI no Hospital El Kadri e 90 leitos clínicos e 30 de UTI na Santa Casa. 

Panorama da Covid-19 em 15 de abril de 2021

Mato Grosso do Sul contabiliza 5.055 mil mortes e 233.948 casos desde o início da pandemia, sendo 50 óbitos e 1.099 confirmações nas últimas 24 horas. As informações são do Boletim Epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde (SES) desta quinta-feira (15).

Campo Grande registra 284 novos casos nas últimas 24 horas; Dourados 121; Três Lagoas 109; Corumbá 70; Naviraí 45; Brasilândia 33; Cassilândia 31; Ponta Porã 29; Inocência 24; entre outros municípios.

Campo Grande, Três Lagoas, Aparecida do Taboado, Corumbá, Água Clara, Ponta Porã, Ribas do Rio Pardo, Dourados, Eldorado, Nova Andradina, Costa Rica, Paranaíba, Corumbá, Aquidauana, Rio Verde de Mato Grosso, Iguatemi, São Gabriel do Oeste, Maracaju, Bataguassu e Terenos são as cidades que apresentaram mortes nas últimas 24 horas.

País já tem 13.673.507 brasileiros infectados e 361.884 óbitos. Em um dia, foram registrados 73.513 diagnósticos positivos e 3.459 mortes. Recuperados somam em 12.170.771 A taxa de letalidade no país está em 2,6%. Os dados são do Ministério da Saúde.

Football news:

Griezmann spoke with Hamilton and visited the Mercedes boxes at the Spanish Grand Prix
Barcelona feels that Neymar used it. He said that he wanted to return, but extended his contract with PSG (RAC1)
Aubameyang to the Arsenal fans: We wanted to give you something good. I am sorry that we could not
Atletico did not lose at the Camp Nou. Busquets' injury is the turning point of the match (and the championship race?)
Verratti injured his knee ligaments in PSG training. Participation in the Euro is still in question
Neymar's contract in one picture. Mbappe wants the same one
Manchester United would like to sign Bellingham in the summer, not Sancho. Borussia do not intend to sell Jude