logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo
star Bookmark: Tag Tag Tag Tag Tag
Angola

Boavista prepara-se para acolher monumento às vítimas dos conflitos

12 Outubro de 2019 | 16h58 - Actualizado em 12 Outubro de 2019 | 16h58

Boavista prepara-se para acolher monumento às vítimas dos conflitos

Luanda - Dois lotes de terrenos, com cerca de sete mil e 500 metros quadrados, é o espaço escolhido na zona da Boavista, em Luanda, para acolher o monumento às vítimas dos conflitos políticos ocorridos no país de 1975 a 2002.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

O terreno, localizado no município luandense do Sambizanga, recebeu, neste sábado, a visita dos membros da Comissão de Implementação do Plano de Reconciliação em Memória às Vítimas dos Conflitos Políticos.

No local, os integrantes avaliaram as condições do terreno, confirmou no final do acto à Rádio Nacional de Angola (RNA) o porta-voz da Comissão, Eduardo Magalhães.

Sublinhou que a visita representa um passo importante e simboliza o início do processo de paz espiritual da socidade angolana.

A área escolhida é gerida pela Empresa de Gestão de Terrenos e Infraestruturados, tutelada pelo Ministério do Ordenamento do Território e Habitação.

A Comissão de Implementação do Plano de Reconciliação em Memória às Vítimas dos Conflitos Políticos é coordenada pelo ministro da Justiça e dos Direitis Humanos, Francisco Queiroz, e integra vários departamentos ministeriais.

Themes
ICO